Minha Terceira Experiência Como Corno

Pra quem não lembra, meu nome é Luiz, 26 anos, Moro em Recife e escrevi aqui pro site da Juh (de quem sou fã), ‘’Como minha gatinha virou uma chifradeira’’ e ‘’Minha segunda experiência como Corno’’. Depois do meu namoro com Paula terminar, passei um tempo me dedicando mais a faculdade e aos amigos. Aproveitei pra sair e beber bastante, ficava com várias meninas, mas nada sério.

No fundo isso era um jeito de tentar esquecer Paula, até porque não
terminamos com brigas, mas como tinha dito no conto anterior, ela foi morar definitivamente em SP. Nessa época eu trabalhava numa empresa de
Telemarketing e lá era 80% de Mulheres, então eu fiquei bem popular por lá. Tinha várias amigas, mas nenhuma que me chamasse atenção.

Até que um dia minha escala caiu pra trabalhar no domingo, geralmente são poucas pessoas na operação nesse dia da semana… Foi aí que eu conheci uma menina chamada Paloma. Cabelos compridos pretos, branquinha, voz meiga, umas tatuagens lindas que davam mais charme a ela… Sentei ao lado do computador dela. Comecei a puxar conversa e ouvir ela dizendo pra amiga do lado que estava solteira. Não sei se foi de propósito. Conversei com ela o domingo todo e no final peguei seu contato. Passamos uns dias conversando e um dia do nada puxamos a conversa sobre traições e gaia. Pra minha surpresa ela falou como já conhecesse aquele mundo:

“Paloma, já levasse chifre ou botasse?” “Levar eu não sei, mas eu botava direto nos meus namorados” “E vc gostava?” “Gostava sim.” “Eu levava gaia também da minha ex, mas eu não ligava. Deixava botar.” “kkkkk, ah sim. Tem homens que gostam de ser corno manso.”

Quando ela me disse isso, eu pensei: ‘’Pra ela esse mundo é algo comum, então vou investir pra ser o corno dela.’’ Aos poucos eu fui contando o que tinha acontecido no meu namoro e ela ficava rindo mas gostando da conversa. Depois marcamos de sairmos e tal, acabamos ficando nesse primeiro encontro e aos poucos o pessoal do trabalho já sabia que estávamos namorando. Só que ela estava ficando apaixonada por mim, então ela soltou a broxante frase: “Luiz, eu acho que não vou ficar com outro além de você. Acho que não consigo, estou gostando muito de vc.”

Eu fiquei meio decepcionado, mas feliz por ela está gostando de mim. Ela me disse que era muito ciumenta, mas eu não achei problema, até porque não dou em cima de ninguém quando tenho minha puta chifradeira. Até que chegou um dia que ela iria viajar pra praia e passar o final de semana lá, sem mim. Ela disse que iria com umas amigas e amigos. Quando ela voltou, eu estava em casa e ficamos conversando pelo whatsapp. Eu perguntei como tinha sido e tal… Ai ela disse: “Foi bom amor, fiquei numa casa lá grande e tal… Só que tinha um menino lá que ficou dando em cima de mim os 3 dias” Nisso, eu já tinha ficado ofegante. “E você ficou com ele?” “No primeiro dia a gente dormiu no mesmo quarto em camas separadas, mas ele ficava tentando me agarrar. No segundo dia não resisti. Dentro da piscina, ele me abraçou por trás beijando meu pescoço e eu me entreguei. Ele puxou me biquíni de lado dentro da piscina e enfiou o pauzão dele dentro de mim e ficamos metendo uns 5 minutos.”

Quando ela falou isso meu pau já latejava de tão duro. “Depois, a gente passou a noite transando do segundo pro terceiro dia” “Transou com camisinha amor?” (Só pra dizer que eu estava preocupado). “kkkk, Não. Eu detesto. Gosto de sentir o pau dentro de mim livre.” “É melhor né?” “Sim. Ele gozou dentro de mim, encheu minha buceta de leite.” “Você não tem medo de engravidar amor?” “Tenho um pouco, mas se eu engravidar você quem vai criar. É papel do corno” “Eu já estava batendo uma desde o começo dessa conversa, mas quando ela falou isso eu não aguentei e gozei bastante.

Quando a gente se viu na empresa, nos beijamos, ficamos lá um do lado do outro nos computadores, até que na hora de largar combinamos de ir pro Recife antigo, tomar uma. Ela foi nobanheiro da empresa e voltou com um short desses que fica a polpa da bundinha de fora. “Ual. Adorei essa roupa” “Mulher de corno tem que se vestir assim, pros machos verem.”

Já era noite quando fomos pro bar. Ficamos bebendo e escutando Reginaldo
Rossi, que é tipicamente o que mais toca aqui em Recife (Música de corno
realmente). Os caras de outras mesas olhavam pra ela, mas como eu estava por lá, não tentaram nada. Então decidimos ir a uma boate ali perto que tocava musica eletrônica. Eu falei antes de entrar “Não vamos de mãos dadas, porque senão vai acabar inibindo os boys. Vou ficar de longe, enquanto você dança na pista” Ela concordou. Não deu 5 minutos, já tinha um boy alto e negro, forte, dançando atrás dela e segurando ela pela cintura. Já estavam tirando um sarro e eu encostado onde vendia bebidas, dentro da boate. Então vi a cena que eu queria: Os dois se beijando e ela com a mão em cima do pau dele. Depois de uns 10 minutos, ela contou pra ele que tinha namorado e eu estava ali, mas que não se assustasse porque eu era Corno Manso.

Ele veio falar comigo, se tinha problema e acabamos indo pro motel de Uber. Lá eles tomaram banho juntos, já se pegando, quando voltaram pra cama, eu fiquei sentado numa cadeira de lado, ela tirou a roupa e ele tirou a dele. O pau dele era muito grande e grosso, daqueles que demonstram que o cara é macho alpha. Então botei meu pauzinho pra fora e fiquei batendo punheta enquanto ela chupava aquele mastro. Depois ele a deitou e deu um trato de língua nela, chupando a buceta e o cuzinho. Quando parou de chupar, ele deitou na cama e ela foi por cima e ficou cavalgando. Não parecia que iria caber aquela rola negra e grossa. Mas entrou tudo. Era lindo ver aquela buceta subindo e descendo, já melada e ela gemendo e dizendo ‘’Ta vendo corno? É assim que um macho de verdade faz.’’

Eles transaram em várias posições… Quando estava perto de gozar, ele avisou. Ela disse: “Pode gozar dentro”. Eu fiquei meio assustado, mas como meu tesão estava a mil, deixei. Ele encheu a buceta dela de leite quente, parecia que não gozava há dias. Quando ele saiu de cima, ela mandou eu chupar tudo. Então eu bebi a porra daquele macho alpha comedor. Fomos embora depois de ficarmos 4 horas lá.

Poucos dias depois ela me revelou um segredo: Ela tinha um caderninho em que anotava o nome de todos os boys que já tinha transado e dava notas pra eles. Eu vi pelo menos uns 60 nomes diferentes E TODOS gozavam dentro dela. A minha namorada era um poço de esperma e isso me deu mais tesão ainda: Saber que estava namorando uma puta, que já tinha dado pra muitos machos e sempre recebia leite na buceta.

Nós ficamos namorando uns 5 meses assim, durante esse tempo comigo, ela
transou com pelo menos uns 10 caras. Uma dessas vezes, ela foi convidada pra casa de um deles e quando chegou lá tinham mais 2 amigos deles, esperando. O cara contou pros 2 amigos que ela era uma puta e namorava um corno. Então ela me disse que transou com os 3 ao mesmo tempo. Enquanto chupava um, os outros metiam na buceta e no cuzinho, fazendo uma dupla penetração. Ela passou esse dia todo transando com eles, quando ela foi de noite a minha casa, eu vi que o cuzinho dela estava largo e muito vermelho. Passei uma pomada e ela disse: ‘’Amor, eles me comeram de todas as formas. Gozaram no meu cu, na buceta… vou ficar sentando de lado uns 2 dias kkkk’’. Enquanto ela me contava suas aventuras, ela ficava me punhetando e claro que em pouco tempo eu gozava. Descobri depois que ela tomava injeção pra não engravidar, por isso nunca tinha acontecido nada.

Depois de 5 meses namorando, ela decidiu terminar o namoro comigo porque ficou com ciúmes de uma amiga minha da faculdade. Eu não dava em cima dela, só via ela como amiga mesmo, mas ela não quis saber e pediu pra terminar. Depois a gente ainda se falou algumas vezes, mas acabou perdendo contato com o tempo. Até hoje ainda procuro minha próxima chifradeira (De preferência feito a Juh daqui do site, que é malvada). A próxima, farei de tudo pra noivar a casar logo com ela, pra não deixar ela fugir. Kkk’

Comentário da Ju: Em primeiro lugar, parabéns ao corno por ter tido paciência… Uma coisa que enfatizo muito nos meus cursos eh a paciência. Muitas meninas falam que nao vao chifrar mas quando a oportunidade aparece elas não deixam passar. Principalmente meninas que tem historico de chifres. Basta dar tempo ao tempo. A pior coisa que um candidato a corno pode fazer é insistir. Deixem as coisas acontecerem naturalmente.

Para acessarem o curso entrem no link: “Como convencer sua mulher a chifrar

Outra coisa, cuidado com essa história de transar sem camisinha. Pode ser uma ideia que te da tesao, mas depois que voce pegar uma doença terrível como Sífilis ou AIDS, vai se arrepender. Gravidez nao eh o unico problema de transar sem camisinha. Realizem suas fantasias mas sejam espertos, senão pode acabar em pesadelo. Fica a dica. 😉

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho