Meu namoro com Leticia – Parte 1 – Primeiros Chifres

Aqui quem escreve é o Gustavo. Conheci a Letícia na faculdade de contabilidade, em Campinas-SP. Eu estava no segundo ano e ela era caloura. Logo que vi aquela moreninha linda de olhos claros, gamei. Ela era meu número, pequena, do tipo mignonzinha, bunda grande, sorriso contagiante e extrovertida. Vinda do interior, ela ia morar numa república com as amigas.

Fiquei um pouco chateado porque fiquei afim dela logo no dia do trote e ia chamá-la pra sair, mas ela ficou com outro veterano, um cara de quem eu não gostava muito, metido e arrogante. As notícias de que ela passou na mão de 4 veteranos logo no primeiro semestre correram rápido. Ela estava curtindo bastante aquele início de vida de universitária.

No segundo período, tirei a sorte grande. Em um fim-de-semana de atividades entre todas as turmas começamos a conversar e senti que ela gostou de mim. Não acreditei, mas saímos um dia e acabamos ficando. Apaixonei-me rapidinho e após duas semanas não dava pra esconder que queria namorá-la. Pedi em namoro mas ela recusou, disse que era muito nova pra namorar e queria curtir mais a faculdade. Ela não usou essas palavras, mas traduzindo, dar pra um monte antes de sossegar.

Apesar disso ela gostava de mim e continuamos ficando. Ela ficou com vários garotos nesse tempo enquanto eu não ficava com ninguém. Como eu era carinhoso e a ajudava com todos os trabalhos da escola, e ouvia com seus problemas, acabei virando um porto seguro, alguém que ela podia confiar. Como a família dela morava longe, ela precisava desse suporte.

Depois de mais um semestre de curtição, onde ela deu pra mais 6 caras, inclusive para alguns de outra faculdade, ela começou a cair na real. Suas notas estavam baixas e ela quase levou bomba em duas matérias. Ela planejava fazer mestrado e se suas notas não melhorassem, seria difícil. Com isso as festas diminuíram, a responsabilidade aumentou e a cabeça dela mudou um pouco. Foi a oportunidade que eu estava esperando. Pedi Letícia novamente em namoro e desta vez ela aceitou.

Logo que começamos a namorar pedi pra ela me contar a verdade. Pra quantos ela tinha dado desde que começou o curso? Letícia mentiu na cara dura: Nenhum, só rolou beijinhos. O problema é que todo mundo se conhece e várias pessoas ouviram ela entrando em quartos em festas ou dormindo em outras repúblicas com outros caras e alguns amigos até ouviram os gemidos dela em várias ocasiões, nessas repúblicas. Mas foi assim que começou o namoro, com ela mentindo pra mim.

O início do namoro foi mil maravilhas. Transavamos quase todos os dias, mas logo notei que ela não estava mais tão empolgada na cama com início até que ela soltou um dia enquanto estávamos na cama: “Mete esse pintinho com mais força Gu, nao to sentindo nada”. Eu broxei na hora. Pela primeira vez na vida. Aquilo foi como uma facada no coração. A paixão da minha vida estava falando que nao estava sentindo meu pinto.

Ela tentou me consolar porque eu tinha brochado, mas o estrago já estava feito, aquilo ficou na minha cabeça. Comecei a imaginar o tamanho do pau dos caras que ela tinha ficado, se seriam maiores que o meu. Era duro ter uma namorada com mais experiência (ainda que ela mentisse sobre essas experiências).

Passaram mais alguns meses e aquilo saiu da minha cabeça, até que uma das minhas melhores amigas me ligou e falou: “Gu, tenho que te falar uma coisa, tá sentado??”. “To, pode falar, alguém morreu?”. “Nao… Eh sobre a Leticia” “ O que?? Fala logo??” “Eh que tenho um amigo da Economia que vive me falando de uma menina que ele pega… nao dava muita bola, mas ontem ele falou que ela fazia contabilidade e era loirinha de olhos claros, e me caiu a ficha, perguntei o nome e ele falou que ela chama Letícia e tem um namorado que também faz contabilidade”. Meu mundo caiu, ela eh a unica pessoa que encaixava nessa descrição. Minha linda namorada estava me chifrando.

Comecei a prestar atenção nos movimentos dela, e sempre que ela falava que ia fazer alguma coisa eu ficava imaginando se ela nao estaria com esse cara. Falei pra minha amiga perguntar pra esse amigo a próxima vez que ele iria encontrá-la e ele disse que na Sexta a noite, após as aulas, ela ia passar a noite na republica dele. Não deu outra, na Quinta, ao nos despedirmos a Lê disse que ia passar a noite na casa da Bruna, uma amiga nossa em comum. Pensei: Vou pegá-la no flagra. Vou ligar pra Bruna pedindo pra chamar a Lê, quando ela estiver com o tal cara, e nao vai ter como ela mentir.

Chegou o dia seguinte e, com o coração saindo pela boca, as 10 da noite liguei pra Bruna e falei que a Le não atendia o telefone e eu tinha que falar com ela, se ela poderia chamá-la pra mim. Ela gaguejou um pouco mas falou que a Le estava dormindo, obviamente mentindo pra acobertar o chifre da amiga. Falei: “Pode acordar ela pra mim?? Eh urgente”. Ela falou: “Vou tentar, já volto”. Logo ela voltou falando que a Le pediu pra eu ligar depois, que ela estava no décimo sono. E falou: “Falo pra ela te ligar assim que ela acordar” e desligou antes que eu pudesse falar algo.

Resolvi ir pra casa da Bruna, assim não tinha como elas mentirem mais, se a Leticia nao estivesse la, ela estaria desmascarada. Já era meia noite e eu não ia sair de lá até a Leticia me atender. Não deu outra, liguei umas 100x pra Leticia, e provavelmente a Bruna comunicou-se com ela pra dizer que eu tinha ligado. Quando a Le finalmente atendeu, eu gritei: “Letícia, onde vc esta??”. “Na Bruna, eu te falei”. “To aqui na porta, desce que eu preciso falar com vc”. Pronto, a casa caiu pra ela. Ela não estava na Bruna. Ela gaguejou: “Como assim? Vc ta onde?? Pq vc foi pra… veio pra.. Casa da bruna?”. “Porque você é uma mentirosa, e eu sabia que vc nao estava aqui. Com quem você está??” “Não fala assim comigo, tá pensando que ta falando com quem?” Ela disse brava.

Mas eu estava puto: “Como assim? Você mente e eu não posso ficar puto??”. “Gu, me encontra no shopping daqui 2hs e conversamos”. “Mas, voce nao..” e ela desligou. Eu estava desesperado. Minha namorada tinha me chifrado e eu de coração partido, mas eu tinha que ir conversar com ela antes de terminar, eu tinha que entender o porque…. Eu era louco por ela e queria saber o que eu tinha feito de errado, pra ela me chifrar.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho