Marcela – Parte 6 – Chifrando Meu Namorado Sem Parar

Fui jantar com meu namorado naquela noite, mas não conseguia parar de pensar no Antonio… Meu Otavinho até me perguntou: “Amor, você ta distraída, o que houve?”. “Nada, amor, só pensando na semana de trabalho que tive, eu DEI DURO”. “Ah, nem fala em trabalho, tenho que aguentar aquele nojento do Antônio”. Hahaha. Eu adorava ouvir ele falando do cara que ele odiava e que ao mesmo tempo me comia. Dava uma peninha e uma vontade de rir ao mesmo tempo.

Quando fui ao banheiro vi que já tinha mensagem dele: “Que delícia que você estava, gatinha, pena que você teve que ir embora pro corno”. “Pois eh, to aqui aguentando o mala, kkkk”. “Vamos nos ver de novo esse find??”. “Não posso, combinei de passar o fim-de-semana com o Tavinho”. “Droga, não posso dar hora extra para ele no find”. “Semana que vem, juro”. “Vai me deixar na mão??” a última mensagem ele mandou com um videozinho punhetando aquele pau grosso, aaaaaai, ele sabe meu ponto fraco.

Mas eu resisti, e falei que nao dava mesmo. Nao queria perder meu Otavinho, apesar de estar cada vez menos atraída por ele. No fim-de-semana dei para ele os dois dias, mas muito rápido. Ele gozou rapidinho as duas vezes com aquele pau fino e botei ele para me chupar. Tive que pensar no meu pauzudo Antonio para gozar. Gemi alto pensando naquele pau gordo me socando. Deixei meu corninho pensar que foi por culpa dele.

Eu tinha planejado dar pro Antônio duas vezes naquela semana, mas acabei dando TODOS OS DIAS. Na Segunda eu já tinha falado que nao ia ver meu Tavinho, mas nos dias seguintes tive que inventar que tinha coisas da faculdade para fazer. Na Quinta e na Sexta depois de me dar surra de pau, Antônio me deixou em casa e ainda me encontrei com o Otávio. Normalmente era rotina não nos vermos de 2a a 4a, mas de 5a a Domingo, sempre passávamos tempo junto. Desta vez não foi diferente, com a exceção que todas as vezes eu tinha sido comida por um macho alfa antes.

Naquela semana não trepei nenhuma vez com meu corninho naquela semana. Na semana seguinte o Antônio ia viajar e eu poderia dar um pouco de atenção para meu namorado. Prometi no fim-de-semana que ia liberar a minha bucetinha para ele. De Segunda a Quarta ele me mandou milhões de mensagens falando que estava louco para me comer, que mal poderia esperar para me ver na Quinta. Nisso eu continuava conversando putaria sem parar com o Antônio que já tinha viajado.

A Quinta finalmente chegou e eu passei a semana toda prometendo que ia dar pro meu Otavinho. Só que conversa-vai-conversa-vem com o Antonio, ele falou: “Nada de sexo com o corno ate eu voltar”. Eu cheguei a digitar a mensagem falando que nao dava, que tinha prometido, mas de novo meu instinto maldosa me fez responder: “Sim, senhor… vou me guardar para você”.

Fui para a casa do Otávio e ele parecia um cãozinho no cio, doidinho para me comer. Desta vez eu não ia mentir. Sempre que eu nao queria dar para ele, inventava uma desculpa. Desta vez mandei a real: “Ai, Otavio, nao to afim… mas deixo você me chupar”. Antes eu falei que ia no banheiro e mandei mensagem pro Antônio só para confirmar? “Ele pode me chupar??” “Pode, isso eh papel de corno mesmo rsrs… Mas bota ele de joelho, igual a gente faz com ele no escritório rsrs”

Voltei pro meu Otavinho e cumpri as ordens do chefe dele, agora também meu chefe. Sentei no sofá, abri bem as minhas pernas e me deitei para trás para relaxar e deixar minha mente me levar para o corpo forte e o pau gordo do meu macho. Gozei muito forte segurando a cabeça do meu corno contra a minha buceta e quase gritando o nome do Antonio de tanto prazer. Para não dizer que eu sou mah, bati uma punhetinha pro meu corninho e ele inesperadamente gozou ainda mais rápido do que o normal, provavelmente por estar tanto tempo sem sexo. Caiu tudo no chão e mandei ele limpar. Ficamos abraçadinhos vendo TV e depois falei: “Tavinho, quero mais, to com tanto tesao”. “Então deixa eu te comer”. “Nao, eu nao gozo no seu pau, só na sua boca”. Pela primeira vez eu joguei isso na cara dele. Ambos sabíamos que ele não conseguia me fazer gozar metendo, mas eu nunca comentei. Desta vez meu espírito de maldosa estava tomando conta.

Os três dias seguintes foram a mesma coisa. Otavinho implorando e eu negando. Falei pro Antônio que tinha batido uma punhetinha para ele e ele ordenou: “Nem punheta, até eu voltar”. Ele estava começando a pegar pesado. Otavinho no Domingo sentou para conversar: “Amor, nao estou entendendo, a gente estava sempre transando nos nossos dias juntos, o que está acontecendo? Nada Otávio, so nao estou afim… Tenho que estar sempre afim? Mas não se preocupa, eu adoro quando você me chupa, nunca vou te negar isso, ta? E também adoro seus beijos e carinhos… “. “Ta, mas voce nao me chupa” “Porque nao tenho vontade… vou fazer algo que nao tenho vontade?”

Tavinho ficou triste com a falta de sexo, mas eu não ligava… Eu compensava sendo uma ótima namorada. Ainda era um amor de pessoa, sempre dando atenção para ele e para a família e sendo muito parceira, mas na hora de liberar meu corpinho, meu lado mandona falava mais alto, estimulada pelo Antonio. Minha falta de atração sexual por ele não eliminou minhas qualidades como namorada. Eu ainda amava meu corninho.

No mês seguinte, a mesma coisa se repetiu toda semana: Sexo no máximo uma vez por semana com meu corninho, sempre gozando rapido, e entre 5 e 7 vezes na semana com meu macho. Minha buceta tomou tanta vara dele que me acostumei com aquelas metidas fortes que me alargavam e nao sentia mais o Otavinho na maioria das posições.

Ao final de quase dois meses metendo chifre no meu corninho eu já tinha perdido qualquer remorso. Não havia a menor possibilidade de eu parar de dar pro Antonio. Ele foi meu primeiro macho e eu tinha amor de pica por ele. Só que eu não deixava ele querer mais. Quase todos os dias eu falava para ele que amava o meu Otávio, ainda que ríssemos da cara dele pelas costas.

Até que ele me falou: “Não quero que você chupe o corno… nunca mais… só quando eu permitir…”. E eu aceitei…

Este post tem um comentário

  1. Excelente! Quando sairá o próximo???

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho