Daniela Não Resistiu e Chifrou Pela Primeira Vez – Continuação

 

1533734_10100733932866171_90751001504600290_n

Era como se eu estivesse fora do meu corpo. Antes de perceber eu já estava ajoelhada entre suas pernas. Belas e grossas pernas, bem o contrário do meu marido, que nunca se exercitou. Eu estava indo ao encontro de seu enorme pau. Eu estava possuída.

Engoli como se minha vida dependesse daquilo, primeiro a boca, e logo estava na minha garganta. A cabeça era enorme e eu engasguei, mas não parei. Foram muitos anos reprimidos, chupando o pequeno pau do meu marido. Ainda que eu não percebesse, o meu instinto sempre quis ter aquela experiência e ali eu estava, obedecendo à minha natureza de puta.

Logo senti sua mão na minha cabeça, empurrando pra baixo pra me fazer engolir mais, me fazendo lacrimejar. Engoli tudo. Jamais imaginaria que seria capaz de engolir um pau daquele tamanho. A esposa certinha na verdade estava se saindo uma bela boqueteira. Após um tempo acabei engasgando de novo e consegui me soltar das mãos do meu macho.

– É só desta vez e nunca mais tá bom R.? – Ele riu e não respondeu. Agora minha cabeça subia e descia de forma ritmada, com suas mãos controlando a velocidade. Descobri que adoro ser controlada. Fiquei com mais tesão ainda. Eu tentava me conter mas eu estava alucinada. Era o poder de um pau grande. Tirei da minha boca e comecei a lamber as bolas, como uma cadelinha faminta recebendo um osso pra roer. Enquanto mordia aquele saco grande, não parei de bater…. Ele começou a gemer mas ainda não gozou.

Depois de passar um tempo brincando com suas bolas, muito maiores que a do meu amado marido, voltei a atenção para aquele pau novamente. Mais uma vez suas mãos me pegaram pela cabeça e controlaram o ritmo. Devagar e fundo por alguns minutos e depois mais rápido e forte. Senti que ele ia gozar mas ao invés disso ele me puxou pelos cabelos. Ela a primeira vez que eu o encarava já como sua putinha…

 

 

Me puxando pra cima dele, logo eu estava ajoelhada em cima do seu quadril e senti seu pau enorme forçando minha calcinha. Que sensação diferente! Nunca senti uma carne assim contra minha buceta semi-virgem. Eu estava tensa. Será que eu ia aguentar ou seria grande demais pra mim?

Ele me levantou pelo quadril com um dos fortes braços enquanto puxava minha calcinha para o lado com a outra mão. Eu não resisti. Ajudei. Puxei a calcinha para o lado e logo estava me empurrando pra baixo contra seu pau, que começou a me penetrar.

Era realmente enorme. Foi desconfortável no início. Eu nunca tinha tido um pau de verdade. Mas não foi desesperador. Entrou com resistência, mas entrou. Mais e mais, e mais. Não sei como descrever a sensação de ter um pau grande dentro de mim pela primeira vez. É como um cego que passa a enxergar, um surdo que passa a ouvir, um mudo que aprende a falar. É um novo mundo, uma nova vida. Uma sensação indescritível de SER MULHER. Instinto puro. Incrível!!!!

Meus olhos reviraram ao sentir minha buceta completamente arregaçada por aquele pau. Soltei um gemido alto e  incontrolável. Instinto! Não estava nem aí se alguém ouvisse. Demorou um minuto. Explodi no mais intenso orgasmo da minha vida. A combinação do tesão imenso em ser possuída por um pau enorme, anos de frustração sexual reprimida (que eu nem sabia ter) e sentir o caralho imenso me rasgando foram demais pra mim.

Meu corpo enfraqueceu, minhas pernas bambearam, eu estava possuída. Um orgasmo longo e intenso. Quanto mais eu amolecia mais fundo o pau entrava, sem resistência dos músculos da minha perna. Senti uma dor extremamente prazerosa no meu útero. A cabeça de seu pau cutucava forte meu útero. Algo que meu marido nunca fez e nem nunca poderia fazer. Gritei! Como gritei!

Eu não tinha mais nenhum controle. R. me mexia pra cima e pra baixo, como se me usasse para masturbar seu poderoso pinto. Meus seios balançavam freneticamente. Finalmente me recuperei um pouco e comecei a ajudar. Agora eu mexia meus quadris. Eu também fodia seu pau. Sua mão alcançou minha calcinha e rasgou violentamente. Eu mexia mais e mais forte.

Já sentia mais um orgasmo se aproximando quando em mais um puxão violento ele rasgou a camisa do pijama. Meus peitos pularam pra fora e agora eram apertados com força por meu macho. Eu estava completamente nua enquanto cavalgava. Gozei de novo. Era incrível. Nunca tinha gozado tão forte e tão rápido com meu marido. Nunca tinha gozado duas vezes na mesma noite.

Mostrando sua força de ex-atleta ele me botou embaixo de si e veio por cima. Seu pau voltou a me penetrar com força e seu corpo alto e grande me dominava completamente enquanto ele socava sem parar. Ele levantou um pouco seu tronco e me sufocava com uma mão enquanto se apoiava na outra. Socando ainda mais forte, ele começou a se contorcer e com algumas metidas fortes e lentas ele gozou, despejando seu leite dentro de mim. No fundo, meu lado racional já pensava no que teria que fazer no dia seguinte: Teste Anti-DSTs, AZT, pílula do dia seguinte. Uma tremenda dor de cabeça. Mas estava só no cantinho do pensamento. O que eu queria mesmo era curtir o momento. Naqueles minutos, quase tudo valia a pena.

Ele caiu ao meu lado e nos encaramos por uns segundos, não por sentimentos, mas por exaustão. Não lembro por quanto tempo ficamos ali mas logo senti seu pau duro de novo. Acariciei com admiração aquele pau. Eu nunca tinha visto algo tão grande. Aquilo o deixou ainda mais duro  Fodemos de novo, de pé, de quatro, no chão… Gozei… Gozei… Gozei…… Ele gozou mais uma vez… E continuaríamos assim o dia inteiro.

Mas o alarme tocou… Tínhamos que nos preparar para a reunião. A apresentação foi um sucesso….. Tão grande que fomos convidados para passar mais uma noite na cidade para mais uma apresentação, para empresas parceiras, no dia seguinte…

“Amor… foi um sucesso!!!”…. Eu falei no telefone com meu marido… já oficialmente corno…… Não tinha mais volta. Eu tinha experimentado um macho alfa.

11012753_10101127368892221_3461963292272231392_n

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho