Conto Real – Minha Vida de Chifradeira – Parte 28

Finalmente eu estava de férias e o verão estava escaldante! O Natal estava perto, os preparativos pro 2o ano do Ensino Médio ainda estavam longe e eu iria ter um merecido descanso após um intenso ano me preparando para a primeira etapa do vestibular e começando minha vida sexual.

Faltavam duas semanas para o Natal e, depois da conversa com o Renato na última vez que ele usou meu corpinho, minha missão era ir até a Bianca, a irmã do meu namorado capacho e entregar a mensagem do meu macho negro. Renato estava interessado nela, mas ia aproveitar a oportunidade para humilhar ainda mais o Bruno. Ele queria que a Bianca usasse-o como intermediário. Ele queria que o meu namoradinho corno falasse pra ele do interesse da irmã nele, sem ter a menor idéia que sua amada namoradinha já era putinha dele faz tempo. Um plano perfeito que meu lado sádica não conseguia esperar pra ver.

A única coisa que me dá mais tesão que ser usada por um macho alfa é fazer isso ao mesmo tempo em que submeto meu beta a alguma humilhação.  E essa seria mais uma. Mais um golpe de mestre do meu macho alfa. Todos nós íamos trabalhar pra isso. Agora que eu não tinha mais a escola, podia me dedicar mais a essas aventuras, já que não tinha que passar a maior parte do tempo estudando. Eu ainda não queria perder a minha virgindade. Apesar de saber que o felizardo seria o Renato, no fundo eu sabia que 15 anos era muito nova. Talvez um pouco de medo. Pequenina, minha bucetinha certamente seria arrebentada por aquela piroca descomunal.

Como a Bianca também estava de férias, resolvemos ir ao shopping para botar a conversa em dia. Naquela época o Bruno já bancava parte das minhas compras. Metade da mesada que ele ganhava ele passava pra mim pra eu gastar como quisesse. Vantagens de ter um namorado rico. Kkkk. Peguei a grana com ele ao encontrar a Bi na casa deles e fomos para o shopping.

Chegando lá, andamos um pouco pelas lojas, compramos algumas coisas e na hora do almoço sentamos para conversar:

– Falei com ele! Ele disse que já tinha te notado, ahahah – Eu disse pra ela

– Sabia que ali tinha coisa, o jeito que ele me abraça não é normal

– Ai menina, nem fala, sou louca por ele. Ontem fui pra casa dele e ele me algemou na cama, me bateu, que delícia…

– Ainnn, que tesão… Meu ex era bom na cama mas não era safado assim.. Você tá me deixando mais curiosa

– Pois é menina, acho que rola fácil, mas ele botou algumas condições…

– Como assim, que condições?

– Então, como você já deve ter notado ele não gosta muito do Bruno né..

– Já sim, mas por quê?

– O Bruno às vezes faz uns comentários meio racistas ou então debochando de quem não tem dinheiro… A maioria da galera não liga porque ele é popular né… Mas o Renato fica putooooo.

– Afff pois é, ele consegue ser escroto às vezes.

– Pois é, acho que o tesão dele em me usar aumenta por causa disso… Tipo, ele pega a namorada do “riquinho nojentinho”.

– Ah sim, agora dá pra entender. Tá, mas o que isso tem a ver com ele sair comigo? Não entendi.

– Então.. Basicamente, ele disse que só vai sair com você se o Bruno for o “cupido”… haha.. Ele é foda né?

– Meu deus, que mente macabra kkkk

Quando ela falou isso, pensei que ela fosse brochar e finalmente defender o irmão, mas aconteceu o oposto…

– Mas, claro, só se for agora… Mas você não se importa de a gente zuar seu namorado?

– Claro que não… Ele merece mesmo. Ele é tão fraquinho e submisso que tem mais que sofrer kkkk

– Menina mas uma dúvida. Se você acha isso dele, porque está com ele?

– Ai flor, ele é muito bom pra mim né… Eu amo ele, ele faz tudo por mim… É bom ter alguém assim.. Já pensou se eu ia trocar o Bruno pelo Renato? Ele é uma delícia mas não é pra namorar né

– Sim, entendo. Mas sei lá né, de repente tem outros caras por aí que vão te fazer mais feliz. Você é linda! Não iam te faltar opções.

– Afff, mas se fosse agora, mesmo que eu terminasse e namorasse outro, não ia parar de sair com o Renato, ele me deixa doida demais

– Ai eu não saí com ele ainda e já te entendo….

– É uma coisa, menina…

– Tá, e porque você não deu pra ele ainda?

– Ai, aconteceu tudo muito rápido… E com a cabeça no vestibular eu achei melhor resistir e tomar uma decisão melhor depois…

– Mas você quer que seja o Renato?

– Eu morro de dúvidas, às vezes quero que seja o Bruno, mas não tenho menor vontade do pintinho dele – Ambas gargalhamos…

– Pensa com carinho pra depois não se arrepender… Mas pode contar comigo, dou todo apoio qualquer que seja sua decisão… Mas pelo tamanho que você me mostrou você tem que pensar duas vezes hem kkkk

– Nem fala, é um monstro….

– Mostra de novo??

Mostrei e ela arregalou os olhos: – Menina, não pode ser… To com medo mas to curiosa demais hahaha.

Estava forjando-se ali uma amizade seria importantíssima na minha vida sexual. Minha cunhada, irmã do meu namoradinho frouxo, participaria ativamente de boa parte das minhas aventuras ali em diante, e a colaboração dela faria ainda mais fácil chifrar meu betinha… As dúvidas e culpa que eu tinha na minha cabeça adolescente sobre trair o meu namoradinho querido diminuíram com a “aprovação” da Bianca.

Decidimos que a conversa dela com o Bruno para ajudá-la a pegar o Renato seria com a minha presença. Queria ver para saborear aquele momento. Como eu gostava de ver meu namorado nessas situações. Sou perversa mesmo, né? Kkk

Chegando na casa deles eu dei um beijinho no Bruno. A maioria dos nossos beijos era do tipo bitoquinha, sabe? Aqueles beijos quentes de língua não aconteciam faz tempo. Até para beijar meu frouxo era comportado. Fomos logo para o quarto dele. A irmã dizendo:

– Ninhooo, vamos lá no seu quarto, quero falar contigo sobre um negócio importante

– Que foi agora?

Chegando lá sentamos nós duas na cama e ele ficou na escrivaninha e ela começou:

– Então, seu amigo Renato tem namorada??

– Ele não é meu amigo… ele é um otário – eu e a Bianca nos entreolhamos quando ele disse isso.

– Ai mas ele é um gato… tão alto e forte…

– Mas burro que só vendo… e pobre ainda por cima…

Por causa dessas coisas que ele falava é que me dava tanto tesão em fazer ele se fuder… Eu intervi:

– Burro e pobre mas quando ele te mandou fazer massagem você não falou nada né…

– KKKKKKK, sim, eu vi… tem medo dele é? – ela perguntou

– Medo, eu? Fala sério né…

– Afff Bruno, tem sim… deixa de ser mentiroso né guri…

– Só não sou burro né… ele é muito maior que eu…

– Sim, por isso você obedece tudo que ele fala – emendei

– kkkkkkk, verdade isso, “Ninho?” – A irmã já tinha entrado na pilha de chamar ele pelo apelido humilhante

– Só faço pra evitar confusão

– Pra evitar apanhar do negão – disse eu, atiçando.. Eu não queria contar do episódio em que ele coçou o saco do meu negão, mas ficaria na minha manga caso precisasse.

– Tá, mas pra que você perguntou se ele tem namorada?

– Ah, todo mundo fala tanto dele que fiquei curiosa né… E além do mais ele é alto, charmoso e cheiroso

– Affff, tá baixando o nível hem, o Carlos combinava muito mais com você. – Disse meu corno referindo-se ao ex dela….

– Cala a boca guri, não me faz lembrar daquele mala..

– Ele era massa ué…

– Tá, mas faz um favor pra tua irmã e sonda com o Renato sobre o que ele acha de mim??

– Porque eu??

– Vou pedir pra quem? Pra Ju?

– Ai Bruno, o que tem??? A Lu ficou com ele e adorou…. Não vai ajudar sua irmã por quê??

– Porque ela é muito chata e está sempre mandando em mim??

– Tá, fala com ele pra mim e te dou 250  (1\4 da mesada dela) pra você gastar no Natal.

Essa língua do dinheiro o Bruno entendia bem. Ele já ia aceitar, mas eu intervi de novo.

– Afff Bruno, não vai aceitar dinheiro pra ajudar sua irmã né?? Vai ajudar ela sim que eu to mandando… E sem chorar… Se não vai ter punição…

A Bianca não entendia ainda a dinâmica do relacionamento. Não conversamos o suficiente pra eu ter tempo de explicar tudo, mas castigo significava que eu não ia bater punheta pra ele por tempo indeterminado e não ia deixá-lo pegar nos meus peitos ou bunda, que ele adorava tanto…

– Tá bom, tá bom, eu falo, que saco…

– Que saco porra nenhuma, quero ver você feliz de ajudar sua irmã… – Ordenei

– Tá bom, eu ajudo

– Que castigo é esse menina que ele tanto teme? Kkkkk Quero saber

Bruno me olhou espantado pra não contar… Ele não queria que a irmã soubesse detalhes da sua vida sexual de capacho. Eu tive um pouquinho de pudor e não falei:

– Coisa nossa menina, mas pode deixar que ele vai falar com o Renato sim… e pisquei.

Pronto!!! Estava feito… Convencemos meu corninho capacho a fazer o meio campo para o meu macho alfa traçar sua irmã… E tinha que ser rápido, em breve, depois do Natal,  iríamos todos para a casa de praia da família em Florianópolis e só voltaríamos no início de Fevereiro.

Continua….

Este post tem um comentário

  1. Como vcs são maldosas. .mas amo tudo isso..me excita muito ..todo castigo para corno e pouco kkkkk..beijos

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho