Conto Real – Minha Vida de Chifradeira – Parte 27

Infelizmente nao pude falar com o Renato na mesma semana pois a última etapa do vestibular estava chegando e tinha que me concentrar nas provas. A Bianca tambem. Ela já tinha boas notas nos primeiros anos e possivelmente ia conseguir entrar em Medicina, mas no último ano ela ficou até doente de tanto estudar, então não podia vacilar agora.

Mas o vestibular passou e na Segunda-Feira o Renato já me mandou mensagem falando que queria minha boquinha e eu, com saudade de mamar no meu negro tive que recusar um convite do meu Bruninho pra passar a noite com ele: “Ai amor, to cansada das provas, vou ficar em casa, tá??”

Me vesti super linda, era um verão escaldante e, como já não via meu macho há alguns dias estava morrendo de saudade. Que poder ele tinha sobre mim! Era como se meu corpinho tivesse um imã que me puxava a ele sempre que ele queria. O alívio do fim do vestibular também me fez ir pra lá bem mais relaxada e confesso que, se ele forçasse a barra, até minha bucetinha virgem eu daria pra ele. Eu estava totalmente nas mãos daquele safado.

Mas ele não forçou muito. Chegando na casa dele, fomos logo pro seu quarto e com a desculpa que iamos rever as provas do dia anterior nos trancamos lá (mas acho que a mãe dele sabia que ele me usava). Desta vez ele demorou um pouco pra começar a me usar e nos beijamos mais tempo que o normal. Eu estava impaciente e já comecei a passar minhas pequenas mãos no pauzão dele por cima da calça e logo já estava de joelhos mamando meu gostoso.

Depois dele aliviar-se na minha boca e eu engolir tudinho ficamos abraçados na cama dele e eu puxei o assunto da Bianca:

– E voce e a Bianca hem?? Acha que eu não vejo que você tá afim dela??
– Porra baixinha, mas ela é gostosa pra caralho né.. Voce tem que concordar
– Simmmm, ela e perfeita, eu odeio o kkk
– Deixa de besteira que ela é linda mas vc e linda também… vem cá… (e me forçou a dar um beijo no pau mole dele, que mesmo assim era bem maior que o do meu namorado duro)
– Você sabe que ela é afim de você né??
– E… Deu pra notar…
– E ai, nao vai pegar??
– Hahaha, virou minha cafetina e??
– Não eu… Só tô curiosa… E na real ela pediu pra te sondar….
– Serio mesmo? Hahah E o Ninho?? Sabe?
– Que que ele tem a ver com isso? – Indaguei
– Eh mesmo ne… hahhah Ele tem mais e que se foder…. Ahh… e beber leitinho hahaha
– Hahahhahaha
– Ja sei…. Tenho uma ideia….
– Ih, la vem…..
– Fala pra ela que eu até saio com ela… desde que o Ninho seja o Cupido… kkkkkk.. Ele não pode saber que eu te uso, mas nao tem problema ele saber da irmã…. Hahahah… E do jeito que ele me odeia vai ser divertido ver ele fazendo o meio campo entre eu e a Bi….

– Hahahahahahahahahahahaha, meu deus, voce nao tem limites….. Safado demais…. Mas adorei a ideia hahahahahahahaha…. Vou falar pra ela amanhã… se ela não conseguir convencê-lo eu boto moral. Ele sempre me obedece. Vai ser lindoooooooooooooooooo

– Ta, mas mudando de assunto…. Vem aqui…

Ele me agarrou forte, estando ao meu lado, e abriu minhas pernas, deixando minha bucetinha aberta, só protegida pela minha calcinha… Enquanto me beijava ele acariciava minha virilha bem devagarinho com os dedos.. Suas mãos fortes me deixavam louca e minha buceta estava completamente melada.

As vezes ele parava de me beijar e me encarava como me atiçando a liberar minha virgindade pra ele, sem parar de esfregar o dedo na minha xaninha… Eu gemia baixinho e fazia uma carinha de quem não suportava mais aquela tensão… depois de todos aqueles meses satisfazendo aquele macho e fazendo todas as safadezas possíveis, inclusive submetendo meu capacho a humilhações, eu estava pronta a me entregar para o meu negro.

Mas ainda não seria daquela vez, eu sentia que o Renato por mais safado que fosse estava preparando algo especial pra me transformar em mulher. Na cabeça dele não poderia ser numa noite qualquer no quarto dele. Tinha que ser algo diferente. Ele me usava como putinha mas tinha carinho por mim.

Depois daqueles momentos de me atacar e me deixar quase implorando ele forçou minha cabeça de novo em direção ao pau dele e encostando minha cabeça no seu abdômen começou a bater com o pau na minha cara, um dos seus passatempos prediletos. Ele adorava ver meu rostinho branco todo vermelho de levar tapas daquele pau grande e pesado.

Enquanto ele batia ele disse: – Tenho uma surpresa pra você hoje, loira delicia…. Acho que você vai gostar… Ele me tirou de cima dele e começou a se levantar da cama pra ir pegar algo… E ordenou com voz firme: Deite virada pra lá, fica de bruços e de olhos fechados e não se mexe.

Pra ser honesta eu estava esperando levar tapas daquelas mãos enormes e meu corpo já começou a ficar tenso esperando as lambadas. Mas ele segurou minha cabeça e me botou uma venda. Amarrou, apertou e agora eu estava cega… QUE DELICIA. Por ser tão pequena e ele tão grande, sempre tive a sensação de ser completamente dominada por aquele macho, mas não poder enxergar amplificou isso ainda mais e meu coração acelerou, minha buceta molhou ainda mais e ainda tive tempo pra pensar como meu namorado jamais faria algo assim comigo.

Já vendada, mas ainda de bruços, só de calcinha Renato começou a me acariciar pelas costas, montado em mim, me beijando desde a bunda ate o pescoco, me fazendo arrepiar de tesao… e falando besteira no meu ouvido… “quem é seu dono??” “Voce…” “Quem e minha putinha???” “Eu…..” “Quem eh meu capacho??” “O Bruno” … Ele me deu um tapa forte. “Bruno??? Nao conheco nenhum Bruno…” “O Ninho”…. “Me deu outro tapa MUITO FORTE que me fez quase chorar “O corno, capacho, viadinho, frouxoooo”. “Só chama ele assim agora se nao vai apanhar com forca”.

Minha bunda estava ardendo mas aquilo me deixou louca e ele se levantou de novo, mandando eu nao me mexer… Ouvi barulho de algo metálico e fiquei com receio que fosse algo que pudesse me machucar mas logo senti ele me pegando pelas mãos e segurando-as para o alto. Ele estava me algemando a cabeceira da cama. Pela primeira vez eu estava em uma sessão do que depois eu viria a descobrir que era um “Bondage”. Eu estava doida de tesao, estava a merce… Ele literalmente poderia fazer o que quiser comigo.. Vendada e algemada…. Bunda pra cima, vermelha de levar tapas…

“Repete, com cuidado: quem manda, quem eh a puta e quem é o capacho?? Cuidado senão vai apanhar… ” “Você manda, senhor… eu sou sua putinha obediente e meu namorado frouxo viadinho e seu capacho…” “Boa menina, está aprendendo”

Ele segurou meus cabelos puxando minha cabeça pra cima e me lascou um tapa do outro lado da bunda, nao tao forte desta vez, mas ainda muito gostoso…. Nisso ele começou a esfregar meu cuzinho com seu dedo indicador… Eu tremi pois meu cuzinho tinha pouca experiência… forçou um pouco… doeu, mas eu estava tão excitada que empurrei minha bunda pro alto pedindo mais… Ele parou, levantou-se de novo e voltou com um pote de lubrificante… Ele lubrificou meu cuzinho e botou um dedo… seus dedos eram bem grossos e doeu um pouco antes de entrar tudo… pra tirar doía mais… mas ele começou a foder a bundinha da loirinha com os dedos e eu fiquei louca….

Ele atirava… parando e começando de novo, mas depois colocou um travesseiro debaixo do meu quadril para deixar minha buceta virgem exposta e eu jurava que ele ia tirar minha virgindade ali… mas ele só queria esfregar meu grelinho ao mesmo tempo que fodia minha bundinha com a outra mão… Ele colocou o dedo, começou a socar devagarinho e ao mesmo tempo esfregava minha bucetinha na altura do clitoris… Explodi num gozo maravilhoso que me fez ir as nuvens… Normalmente ele não se preocupava muito em me fazer gozar, mas mesmo sem tanta habilidade como o Bruno estava adquirindo ou os guris de toledo, meu tesao era tanto que desfaleci nas mãos do meu negro….

Quando tudo acabou já eram umas 11hs e eu teria que voltar antes que minha mãe começasse a ficar preocupada. Falei com ela que estava com a Lu, mas o álibi não faria efeito se fosse tarde demais. Eu gozei tão forte que demorei uns 5 minutos pra me recuperar e nesse meio tempo o Renato enfiou um plug anal (nao muito grande) no meu cu… e ordenou: Que linda que você ficou…. Só tira ao chegar em casa. Quero ver foto. “Sim, senhor”.

Corri pra casa e me tranquei no quarto pra tirar a foto pro meu macho e ligar pro Bruninho, que já tinha me ligado umas 10x. A Lu me deu cobertura porque o Bruno ligou pra ela querendo falar comigo e ela falou que eu estava dormindo (pras chifradeiras de plantão, ter amigas que dão cobertura e de extrema importância).

E eu fui dormir pensando no quanto eu adorei ser amarrada e usada como uma puta de rua… Dentro de poucos meses eu nao so tinha me tornado uma chupadora de primeira, pronta a servir qualquer homem atraente que aparecesse na minha frente, mas agora também estavam começando a aparecer os primeiros sinais do meu tesao por ser amarrada, currada e usada, bem submissa, que contrastavam tanto com meu tesao em dominar completamente meu namorado frouxo…..

Continua…

Para ler o relato completo entrem no site: www.achifradeira.com
E nao se esquecam de entrar no meu tumblr: http://chifradeira.tumblr.com

 

Este post tem um comentário

  1. Vc deve ser muito linda e gostosa. .olha estou ancioso ja li todos os seu contos ..quando seu macho vai tirar sua virgindade ..?, e fuder seu cuzinho ja que seu corno não faz nada ..quem tem que tirar sua virgindade e comer seu cuzinho e seu macho negro dotado ..Eu ainda procuro uma chifradeira como vc ..beijos linda

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho