Conto Real – Minha Vida de Chifradeira – Parte 11

Depois dessa loucura na escola não voltei pra casa com a galera como de costume. Fui com a Su e a Lu para o shopping para almoçarmos juntos e botarmos a conversa em dia. A Lu me repreendeu: – Você é louca Ju?? E se alguém vê?? Todo mundo vai saber e o Bruno vai terminar contigo!!

– Eu seeeeei, mas como é que resiste ao Renato?? Você sabe tanto quanto eu que é dificil resistir a ele né?

– Claro que sei, mas na escola?

– Você tá é com inveja, kkkkk

– Inveja, eu? Kkkk E se eu te contar que ele já me comeu?

– O quêêêêê??????? – Eu e a Su gritamos ao mesmo tempo….

– Porra Lu, te conto tudo… Você perdeu a virgindade com ele e não me fala??

Eu sabia que a Lu era a mais espertinha de nós três. Ela estava SEMPRE de conversinha com algum menino, e já tinha beijado cinco garotos até hoje (contra dois meus e um da Sú). E como descrevi na Parte 4 ela também estava sendo usada pelo Renato. Não só ela sempre ia pra casa dele pra mamar naquele caralho negro enorme, mas também eles já tinham quase transado várias vezes.

– Ju, eu mamei tanto naquele pau e ele me atiçou tanto que teve uma hora que eu comecei a implorar pra ele me comer. Ele me botava contra a parede de bunda empinada e tirava a calcinha pro lado, sem nem pedir, só com a força mesmo…. Aquilo me deixava loucaaaa

– O safado faz o mesmo comigoooo – Eu repliquei, enquanto a Su, a mais quietinha de todas, apenas escutava…

– Me conta como foiiiiiii, tá me matando de curiosidade…

– Então… Ele fez isso várias vezes, sempre tirava minha calcinha pro lado, ou abaixava minha calcinha e mandava eu me arreganhar pra ele… Ele me atiça muitooooo…. Na semana passada eu tava implorando pra ele “Por favor me come, tira minha virgindade seu safado”. Ele sabe muito me atiçar….

– Sabe mesmo

– Então um dia estávamos na casa dele num Domingo (aquele que você teve que ir pra missa). Não tinha mais ninguém… Mais uma vez ele fez aquilo… Me deixou chupando o pau dele por quase uma hora até quase gozar, mas desta vez não gozou… Levantou minha saia, abaixou minha calcinha e me deu dois tapas fortes na bunda com aquela mão enorme dele. Me botou contra a parede e começou a passar o dedo na portinha da minha buceta que tava encharcada… Ficou um bom tempo fazendo isso até eu de novo não aguentar mais e pedir: – Renato por favor, acaba logo com isso, quero que você tire minha virgindade…

Renato respondeu:

– Tá pensando que é assim? Quem decide a hora que você vai perder a virgindade sou eu… Esqueceu quem manda aqui? – E me forçou pra baixo pra ajoelhar na frente dele e me dar mais surra de pinto na cara, como ele tanto agora.

– Agora me chama de Senhor. – Sim, senhor.

– Implora! Fala pro seu senhor o que você quer?

– Quero que você me tire a virgindade senhor.

– Ah é? E o que você é minha?

– Sua cadelinha senhor

E continuou: – Então ele me pegou pelos cabelos e começou a andar comigo de joelhos pela casa, fazendo implorar pra ele: – Come sua cadelinha senhor, tira minha virgindade.

– Andamos pela cozinha, pela sala, pelo quarto, todos os cômodos da casa, eu de saia levantada e calcinha arriada, andando de joelhos, com a buceta exposta e escorrendo de tesão.

– Finalmente ele me levou de volta pro quarto e me botou deitada na cama de bunda pra cima, mas com as pernas pra fora da cama de modo a me deixar bem exposta e me ordenou: – Abre bem a buceta.

– Ele colocou a camisinha, cuspiu na cabeça do pau (não que precisasse nenhum lubrificante) e começou a forçar aquela coisa enorme na minha portinha. Forçava e tirava. Ameaçava colocar mais e tirava de novo. Juro que fui a loucura com a expectativas.

– Felizmente eu não sou das mais pequeninas, então apesar de doer um pouco não demorou muito a entrar.. E sangrou bem pouco… Mas a medida que foi entrando foi alargando o fundo da minha buceta. Entrou tudo, bateu lá no fundo e ainda tinha um bom pedaço pra fora… É enormeeeeee menina!

– Então ele começou a socar, me pegou pelo quadril, meteu com força mas com cuidado pra não me machucar. Ele sabe do pau poderoso que tem. Ao mesmo tempo ele esfregava o meu grelo com a mão pela frente, e menina…. Depois de uns 2 minutos eu vi estrelas, minhas pernas bambearam e eu perdi completamente o controle. É como se tivesse uma descarga elétrica no meu corpo. Depois ele me explicou que aquilo foi um orgasmo. Eu gozei bem ali enterrada no pau dele…Infelizmente não deu muito tempo pra fazer mais nada depois disso porque os pais dele estavam chegando, mas eu tava satisfeita e realizada!! Não sou mais virgem!!!!

Eu estava escutando a Lu me contar aquela história e quase tremendo de tanto tesão. Queria que fosse eu no lugar dela!! Que safado!! Será que ele ia tentar me comer também? Além de botar nós duas pra chupar aquele pau enorme dele agora ele tirou a virgindade da Lu. Até onde isso iria? O que a Su estava pensando de tudo isso? E pensar que tudo isso só era possível porque ele era o verdadeiro macho alfa. Controlava a todas nós e estávamos louca por aquele HOMEM. E enquanto isso eu nem pensava no meu namoradinho frouxo beta.

Fui dormir pensando naquilo. Não tirava da cabeça a imagem da história da Lu: Ela de bunda empinada na cama recebendo aquele pau enorme. Às vezes meu namoradinho Bruno vinha à minha cabeça e até pensava se era certo eu querer perder minha virgindade chifrando ele, mas só de lembrar de novo do pau do Renato já vinha aquele tesão enorme e minha buceta encharcava, o que acho que respondia minha pergunta.

Depois de ouvir isso da Lu, eu tinha ainda mais certeza que queria perder a minha virgindade com aquele negro safado. Ainda que minha buceta fosse pequena (lembrem-se que eu tenho 1,55 e sou toda pequena) e possivelmente fosse doer, ele tinha que ser meu primeiro. Minha buceta tinha que pertencer àquele macho. Eu eu ia implorar de novo… Em breve.

Continua….

376649_02big

Este post tem 2 comentários

  1. QUANDO SAI O 12 ???

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho